Posts

Cases de Sucesso

Cases do Programa Centelha

Cases de Sucesso

Cases do Programa Centelha

Pix chegou e minha empresa com isso?

Nesta segunda-feira (16), o Pix estreou para as pessoas físicas e jurídicas do Brasil. O novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central do Brasil promete otimizar as operações de pagamento com redução de custo, facilidade de uso e, principalmente, rapidez nas transações.

De acordo com o Banco Central, as pessoas físicas pagadoras que utilizarem o Pix terão as seguintes vantagens:

Realizar transações em tempo real, 24h por dia, todos os dias da semana

Isenção de taxa de transação, diferente do TED e DOC

Facilidade no uso por meio da chave Pix

Versatilidade ao utilizar apenas o aparelho celular 

Mas você sabe como a sua empresa pode ser beneficiada por essa ferramenta de pagamentos? O Programa Centelha te explica!


Qual a diferença do Pix para empresas?

A primeira inovação sobre o uso do Pix é a facilidade e agilidade para receber pagamentos. Essa nova forma de transação oferece aos negócios um fluxo de caixa mais rápido, permitindo ao comerciante ou estabelecimento ter o pagamento creditado na mesma hora na conta vinculada ao Pix. A transação por Pix também diminui o uso das máquinas de cartão e, consequentemente, as taxas de juros que são pagas pelo serviço.

Além disso, o modelo de pagamento P2B (person to business) elimina os intermediários que podem tornar processo de venda e entrega mais lento. Com o recebimento instantâneo, por exemplo, não é mais necessário esperar os dois dias úteis para a confirmação do pagamento e posteriormente enviar o produto. 

Assim, a experiência do cliente será mais agradável pela facilidade na compra e no tempo de espera do produto. Já o comerciante terá menos custo na transação, maior domínio da entrada de dinheiro, mais segurança com a transferência direta para a instituição financeira, além de melhora na gestão de estoque e fluxo de caixa.

Quais as formas de utilizar e oferecer ao cliente?

Dica: Se você não sabe o que é QR Code e qual diferença entre um código estático ou dinâmico, leia este tópico antes de continuar o texto.

As empresas que adotarem o Pix poderão utilizar três formas de transação: pagamento via transferência, QR Codes ou informar a chave Pix, que poderá ser o CNPJ, número de celular ou e-mail.

Ao optar pelo uso do QR Code, será possível ajustar de acordo com o produto de venda. Por exemplo: microempreendedores que possuem poucos serviços ou produtos, poderão optar pelo QR Code estático. Essa opção permite que você imprima o código e disponibilize para os seus clientes em um ponto estratégico do seu comércio.  

Já para empresas com grande variedade de produtos e serviços, a opção de QR Code Dinâmico será a mais ideal. Isso porque essa alternativa permite que sejam alteradas as informações do código quando necessário e inclua dados sobre o produto e transação como Nota Fiscal, taxas, juros e todos aqueles itens descritos no cupom fiscal que é emitido no ato da compra. Para aqueles que não pretendem utilizar QR Codes, basta comunicar ao cliente qual a sua chave Pix e confirmar o recebimento do valor. 

 

Futuro da inovação com o Pix

Com o novo sistema de pagamentos instantâneo, empresas dos diversos setores poderão desenvolver suas próprias estratégias de inovação financeira. E-commerce, varejistas e microempreendedores poderão oferecer aos seus clientes um novo patamar de vendas, com mais agilidade, segurança e confiança nas relações de comércio. 

Já impulsionado pelas fintechs, o mercado e as transações financeiras funcionará em um ritmo atrelado ao mundo digital. Para a economia, a otimização do tempo nas transações irá impulsionar o capital de giro, favorecendo tanto o comércio quanto os cidadãos. 

A inovação vinculada ao Pix é um caminho aberto para o ecossistema de empreendedorismo, mas ainda demanda tempo de observação dos negócios e incentivo de adoção à ferramenta por parte de consumidores. 

E você, o que espera com o Pix e quais os seus planos para o seu empreendimento?