Empreendedorismo: Programa Centelha 2 abre inscrições no Espírito Santo

Serão selecionadas até 50 ideias inovadoras e os interessados podem se inscrever até 11 de março

Com o principal objetivo de estimular a criação de novos empreendimentos e disseminar a cultura da inovação, o Programa Centelha 2 acaba de abrir inscrições no Espírito Santo. A iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte aos 50 projetos selecionados, que também serão contemplados com até R$ 60 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico. As inscrições seguirão abertas até o dia 11 de março de 2022.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, no Espírito Santo, o programa é executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (FAPES).

De acordo com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, na última edição no Estado o Programa Centelha recebeu mais de três mil ideias, sendo o recorde nacional. “Isso prova que o ambiente de empreendedorismo, tecnologia e inovação está presente na população capixaba. Queremos um Estado cada vez mais competitivo, justo, sustentável e com desenvolvimento regionalizado”, conclui.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Somente no Espírito Santo foram mais de 3,5 mil ideias submetidas, 7 mil empreendedores capacitados e 53 startups apoiadas. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/es/.

 

Via Oliver Press

Para transformar ideias em negócios de sucesso, Rondônia recebe Programa Centelha 2

Serão selecionadas até 22 ideias inovadoras e os interessados podem se inscrever até 18 de fevereiro de 2022

Para transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso, o Programa Centelha 2 acaba de abrir inscrições em Rondônia. A iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte aos 22 projetos que serão selecionados. Os contemplados receberão R$ 53.636,00 em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico. Os interessados podem se inscrever gratuitamente até o dia 18 de fevereiro de 2022.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, em Rondônia, o programa é executado pela Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa de Rondônia (FAPERO).

De acordo com Paulo Haddad, presidente da FAPERO, o Programa Centelha pode modificar a vida de quem deseja começar a empreender. “O empreendedor terá, de fato, topo o apoio, suporte e recursos necessários para colocar a sua ideia em prática. Queremos que iniciativas como essa sejam cada vez mais valorizadas e ampliadas”, conclui.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/ro/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

OLIVER PRESS / (11) 3034-0743 / 3031-1793

Programa Centelha 2 abre inscrições para selecionar ideias inovadoras no Maranhão

Iniciativa oferecerá até R$ 52 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico

Transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso é o principal objetivo do Programa Centelha 2, que acaba de abrir inscrições no Maranhão. A iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte aos 28 projetos selecionados, que também serão contemplados com até R$ 52 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico. As inscrições seguirão abertas até o dia 21 de março de 2022.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, no Maranhão, o programa é executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAPEMA).

De acordo com o diretor-presidente da FAPEMA, André Santos, o Programa Centelha é essencial para a evolução do Estado do Maranhão em termos de inovação. “A iniciativa é uma oportunidade de aproximar a academia de empresas, por meio do processo de transformação de ideias em produtos, proporcionando, assim, retorno financeiro ao Brasil”, explica.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Somente no Maranhão foram mais de 240 ideias submetidas e 693 empreendedores capacitados. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/ma/.

Via Oliver Press

Sergipe seleciona empreendimentos inovadores

Programa Centelha 2 apoiará empresas com até R$ 53 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico

Estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora são os pilares do Programa Centelha 2, que acaba de chegar em Sergipe. Em sua segunda edição, a iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte para transformar novas ideias em negócios de sucesso. A expectativa é que até 23 projetos sejam selecionados e os contemplados serão apoiados com até R$ 53 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico. As inscrições seguirão abertas até o dia 25 de janeiro de 2022.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, em Sergipe, o Programa é executado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica (FAPITEC).

De acordo com o Diretor-Presidente da FAPITEC, Ronaldo Botelho, a iniciativa é essencial para o desenvolvimento do Brasil. “O Centelha é gerador de oportunidades, visto sua capacidade de abranger diversos setores da economia e chegar em empreendedores que não possuem acesso a crédito”, afirma.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Somente em Sergipe foram mais de 1,6 mil empreendedores capacitados, 579 ideias submetidas e 23 empresas apoiadas. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/se/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

OLIVER PRESS / (11) 3034-0743 / 3031-1793

Juliana Oliveira – (11) 98398-5305 – juliana@oliverpress.com.br

Patricia Hidaka – (11) 988110052 – patricia@oliverpress.com.br

Raquel Cruz – (11) 99883-0091 – raquel@oliverpress.com.br

Elaine Tessarolo – (11) 99996-7938 – elaine@oliverpress.com.br

Luna Oliva – (13) 99674-6505 – luna@oliverpress.com.br

Programa Centelha 2 chega ao Amazonas com o objetivo de selecionar até 50 projetos empreendedores

Projeto apoiará as empresas selecionadas com até R$ 60 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico

Com o principal objetivo de estimular o empreendedorismo inovador, o Programa Centelha 2 está com inscrições abertas no Amazonas até o próximo dia 11 de janeiro de 2022. Em sua segunda edição, a iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte para transformar novas ideias em negócios de sucesso. A expectativa é que até 50 projetos sejam selecionados e os contemplados serão apoiados com até R$ 60 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, no Amazonas, o Programa é executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM).

De acordo com Márcia Perales Mendes, Diretora-Presidente da FAPEAM, é uma alegria e um grande desafio trazer mais uma edição do Programa Centelha ao Amazonas. “É necessário uma articulação de todo o ecossistema de inovação. Precisamos que as pessoas ousem e encaminhem ideias maravilhosas. Desejo a todos os envolvidos muito sucesso”, finaliza.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Somente no Amazonas foram mais de 2,4 mil empreendedores capacitados, 964 ideias submetidas e 18 empresas apoiadas. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/am/.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

OLIVER PRESS / (11) 3034-0743 / 3031-1793

Juliana Oliveira – (11) 98398-5305 – juliana@oliverpress.com.br

Patricia Hidaka – (11) 988110052 – patricia@oliverpress.com.br

Raquel Cruz – (11) 99883-0091 – raquel@oliverpress.com.br

Elaine Tessarolo – (11) 99996-7938 – elaine@oliverpress.com.br

Luna Oliva – (13) 99674-6505 – luna@oliverpress.com.br

Sergipe seleciona empreendimentos inovadores

Programa Centelha 2 apoiará empresas com até R$ 53 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico

Estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora são os pilares do Programa Centelha 2, que acaba de chegar em Sergipe. Em sua segunda edição, a iniciativa oferecerá recursos financeiros, capacitação e suporte para transformar novas ideias em negócios de sucesso. A expectativa é que até 23 projetos sejam selecionados e os contemplados serão apoiados com até R$ 53 mil em subvenção econômica e R$ 26 mil em bolsas de apoio técnico. As inscrições seguirão abertas até o dia 25 de janeiro de 2022.

Promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI, em Sergipe, o Programa é executado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação Tecnológica (FAPITEC).

De acordo com o Diretor-Presidente da FAPITEC, Ronaldo Botelho, a iniciativa é essencial para o desenvolvimento do Brasil. “O Centelha é gerador de oportunidades, visto sua capacidade de abranger diversos setores da economia e chegar em empreendedores que não possuem acesso a crédito”, afirma.

Em sua primeira edição, o programa contou com mais de 15 mil ideias submetidas nacionalmente e mais de 1 mil municípios envolvidos. Somente em Sergipe foram mais de 1,6 mil empreendedores capacitados, 579 ideias submetidas e 23 empresas apoiadas. Neste ano, o Programa Centelha 2 acontecerá em 25 Estados e no Distrito Federal.

Para mais informações sobre o edital, o cronograma e todas as informações para submissão, confira https://programacentelha.com.br/se/.

 

Via Oliver Press

Programa Centelha realiza 2ª Capacitação das Equipes Executoras

A 2ª Capacitação das Equipes Executoras do Programa Centelha reuniu mais de 120 participantes durante os dias 12 e 13 de maio. O evento online foi realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Fundação CERTI. Com o objetivo de promover uma melhor operação do Programa nos estados, os integrantes das equipes executoras foram introduzidos ao passo a passo das cinco etapas previstas para acontecer ao longo dessa segunda edição.

Durante a abertura, o coordenador de Ambientes Inovadores do MCTI, Públio Ribeiro, destacou que a capacitação é uma oportunidade para as equipes se conhecerem e desenvolverem um Programa efetivo. “Essas capacitações são muito importantes para criar uma comunidade do Centelha. Uma articulação bem feita é decisiva”, disse Ribeiro.

O superintendente da Finep, Marcelo Camargo, lembrou que, desde a primeira edição, o Programa se tornou ainda mais abrangente. Além de significar uma ampliação do ecossistema de empreendedorismo inovador no país, a participação de novos estados na execução do Programa também é uma oportunidade para as equipes da primeira edição compartilharem suas experiências. 

O Diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Leandro Carioni, reforçou que a metodologia utilizada pelo Programa Centelha evolui a cada edição, resultado da diversidade inovadora dos estados brasileiros. Carioni também reforçou o apoio da Fundação CERTI para que as equipes executoras pudessem operar o Programa Centelha da melhor forma possível.

Participantes da 2ª Capacitação do Programa Centelha

Maratona de capacitação

No primeiro dia de capacitação, a coordenadora do Núcleo de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Fernanda Konradt, apresentou as atividades e entregas que devem ser feitas pelas equipes durante a etapa 1, de Articulação e Preparação, e etapa 2, de Divulgação e Captação, do Programa Centelha. Em sequência, as gestoras Helena Zanette e Marília Hoffmann apresentaram a etapa 3, que incluí a Fase 1 de Inscrições de Ideias, a Fase 2 de Projeto de Empreendimento e a Fase 3 de Projeto de Fomento. 

Já no segundo dia, a capacitação foi liderada pela Coordenadora de Projetos, Priscila Procópio, que apresentou os detalhes da etapa 4, de Abertura e Contração das Empresas, e a etapa final de Acompanhamento, que visa o apoio para que os projetos se tornem empreendimentos de sucesso. A coordenadora também apresentou o sistema online que as equipes estarão lidando ao longo da execução do Centelha.

A capacitação contou com o depoimento especial das equipes executoras de três estados brasileiros que tiveram sucesso na primeira edição. A assessora da Fundação de Apoio à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM) e coordenadora do Centelha AM, Liliane Valente, relatou as dificuldades e oportunidades encontradas pela equipe durante a execução do Programa no estado. “[O Centelha] Foi muito importante para fomentar o empreendedorismo inovador da região, buscando ideias inovadoras que contemplassem as peculiaridades regionais do nosso estado”, ressalta Valente sobre um dos pontos de impacto positivo no empreendedorismo local.

A Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado Goiás (FAPEG) também relataram sua experiências com a participação na primeira edição do Programa Centelha.

Sobre o Centelha

O Programa será executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com órgãos e entidades da administração pública estadual que atuam na área de ciência, tecnologia e inovação, com o apoio técnico e financeiro do MCTI e das agências federais de fomento. Do total de 25 projetos aprovados pela Finep na seleção pública de propostas dos parceiros estaduais, 24 são provenientes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados. No total, a previsão é de que sejam investidos R$ 97 milhões, sendo R$ 74 milhões pelo MCTI/FNDCT e R$ 23 milhões pelos parceiros nos estados. Nesta edição, quase todos os estados do Brasil, com exceção do Acre, estarão executando o Programa.

Estados passam por capacitação da Segunda Edição do Programa Centelha

Na tarde desta terça-feira, 27, aproximadamente 150 pessoas participaram da primeira capacitação online das Equipes Executoras dos estados integrantes da segunda edição do Programa Centelha. Durante o evento, as equipes receberam informações sobre o programa e puderam esclarecer as dúvidas sobre a metodologia da operação.

Na abertura do evento, as autoridades do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e Fundação CERTI reforçaram a importância do Programa Centelha para o ecossistema de empreendedorismo nacional.

O Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, parabenizou a parceria e participação das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAP’s) dos estados e ressaltou que na primeira edição eram 19 estados participantes e nesta edição serão 25 e Distrito Federal. “Esses empreendedores estão em diversos espaços desse país. Dentro de um propósito a ser cumprido, eles conseguem empreender gerando riquezas e melhores postos de trabalho. E Com isso transformar, já que o Centelha é um programa de transformação”, enfatizou.

De cima para baixo, Paulo Alvim [à esq.], Odir Dellagostin [à dir], Leandro Carioni [à esq], General Barroso [à dir], Evaldo Vilela.

Nesta capacitação estiveram presentes as equipes executoras  de 25 estados participantes do programa, além do Distrito Federal.. Além da apresentação das equipes que atuarão na execução, os participantes tiveram a oportunidade de construir uma rede de trocas sobre a experiência de participar da segunda edição do Programa Centelha, que rodará em todas as regiões do país.

O Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, não pôde estar presente no evento, mas deixou um recado, por meio de vídeo, para todos os participantes sobre o Programa Centelha: “Aí começa o futuro de muitas startups e empresas. A transformação de ideias em realizações. Nós vamos realizar sonhos e com esses sonhos, o futuro econômico e social de cada estado”, declarou Pontes

Com mais de 15 mil ideias inovadoras submetidas na primeira edição do Programa Centelha, o Presidente da FINEP, General Barroso, ressaltou a visibilidade e importância do projeto para o país: “Quando pesquisamos sobre o Centelha, o que a gente percebe é o quanto o projeto contribui para a qualidade de vida da sociedade, pessoas ensinando como obter benefícios com o Programa e sobre o projeto. É uma honra muito grande a Finep estar participando deste Programa”, ressaltou Barroso.

O Presidente do CNPq, Profº Evaldo Vilela, enfatizou a importância da união para o momento de crise sanitária que o país enfrenta. “Nós temos falado muito que para vencer a pós pandemia nós vamos precisar muito de colaboração. No pós-pandemia vai ser mais difícil ainda fazer algo sozinho e aqui nós temos uma congregação de esforços que é um exemplo para o Brasil”, declarou Vilela

Como os maiores público-alvo do Centelha, são pesquisadores e estudantes, o presidente da CONFAP, Profº Odir Dellagostin, reforçou a importância do programa para as instituições científicas do país. “O Programa proporciona exatamente esse passo seguinte que precisamos para levar esses projetos das nossas instituições de pesquisa para o mercado. A segunda edição do Centelha será ainda maior”.

Ao finalizar a abertura do evento, o Diretor do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, Leandro Carioni, lembrou que desde 2008, quando foi idealizada a metodologia que inspirou a criação do Programa Centelha, muitos impactos têm sido observados, “nós vemos empreendedores se transformando, empresas se levantado e os ecossistemas se movimentando. Percebemos uma mudança cultural nos estados com o programa”. E reforçou o apoio da Fundação CERTI, “nós fomos estruturados para ajudar o empreendedorismo e as empresas, esse é o nosso papel”, finalizou.

O Programa Centelha foi idealizado com o objetivo de estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais de inovação do país. A iniciativa é promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI.

Sobre o Programa Centelha

O Programa será executado de forma descentralizada, por meio da articulação institucional e cooperação com órgãos e entidades da administração pública estadual que atuam na área de ciência, tecnologia e inovação, com o apoio técnico e financeiro do MCTI e das agências federais de fomento. Do total de 25 projetos aprovados pela Finep na seleção pública de propostas dos parceiros estaduais, 24 são provenientes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) dos estados. No total, a previsão é de que sejam investidos R$ 97 milhões, sendo R$ 74 milhões pelo MCTI/FNDCT e R$ 23 milhões pelos parceiros nos estados. Nesta edição, quase todos os estados do Brasil, com exceção do Acre, estarão executando o Programa.

Os principais benefícios a serem oferecidos pelo Programa são capacitações, recursos financeiros e suporte para ajudar empreendedores a transformarem suas ideias em negócios de sucesso. O Programa Centelha irá oferecer mais de R$ 50 mil reais por empresa contemplada em subvenção da Finep e de seus respectivos parceiros estaduais, para ajudar os novos empreendedores a tirarem seu negócio do papel.

O período de inscrições para empreendedores interessados deve acontecer no início do segundo semestre de 2021. Enquanto isso, o Programa já oferece informações para a comunidade empreendedora por meio do Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter, e também dicas para que os empreendedores cheguem com suas ideias mais preparadas no lançamento do edital.

 

 

MCTI lança 2ª Edição do Programa Centelha

Dois editais estão disponíveis para inscrição: um para escolher parceiros estaduais e outro para seleção de uma Organização da Sociedade Civil

Foto: Leonardo Marques ASCOM/MCTI

Para incentivar a cultura empreendedora em todo o país e apoiar novas ideias, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou no dia 31/08, a 2ª edição do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – Programa Centelha. O investimento é de R$ 105 milhões com a expectativa de apoiar a capacitação de 50 mil empreendedores, criar 1.350 novas startups e promover a cultura empreendedora em 26 Estados e no Distrito Federal.

Parceria do MCTI com as vinculadas Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Apoio à Pesquisa (Confap), o Centelha alcançou no primeiro ciclo, até agora, a marca de mais de 15,4 mil ideias inovadoras submetidas em 19 estados, envolvendo mais de 38 mil participantes, com a expectativa de apoio de mais  de 500 projetos.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, destacou a importância da articulação de diferentes entidades para os resultados do programa e afirmou que a iniciativa é focada em melhorar a vida das pessoas. “Um programa como esse, que pode ajudar pessoas a realizar seus sonhos e mudarem a realidade da sua família, da sua comunidade e do país, é muito importante. Eu tenho muito orgulho de liderar um ministério que é condutor dessas políticas”.

Para o presidente do CNPq, Evaldo Vilela, é vital investir em novas ideias nesse momento de pandemia. “Nesses momentos tão difíceis da nossa economia, nós ainda conseguimos recursos para uma atividade tão importante que é cuidar das ideias dos jovens em sua primeira oportunidade. A nossa juventude merece essa oportunidade. O primeiro Centelha, onde participei como presidente da Fapemig foi um sucesso. Agora temos uma segunda edição muito oportuna”, apontou.

Waldemar Barroso, presidente da Finep, ressaltou a importância das parcerias para fazer a iniciativa chegar a todos os estados. “Unidos podemos promover o empreendedorismo no Brasil e fazer com que a juventude consiga colocar seus sonhos em prática. O programa Centelha será um grande motor para esse movimento de empreendedorismo no Brasil”, colocou.

Já Fabio Guedes, presidente do Confap, falou sobre a demanda reprimida que pode ser alcançada com o Centelha.  “Temos esperança que esse programa possa crescer ainda mais. Há uma demanda reprimida no campo do empreendedorismo tecnológico que o Centelha fez revelar. Nós já conseguimos a adesão de 20 fundações estaduais e queremos chegar aos 27 estados, aos mais distantes rincões do Brasil. Ciência não tem idade, cor ou gênero. Ciência e criatividade fazem parte do DNA do brasileiro”.

Editais

Estão disponíveis dois editais para execução do programa:

Uma carta-convite da Finep/MCTI voltada para a seleção pública dos parceiros estaduais do programa com prazo de inscrição até 1º de outubro, disponível aqui;

E um edital de chamamento público do MCTI para a seleção de uma Organização da Sociedade Civil para colaborar com o ministério na execução do projeto, disponível aqui, com prazo de inscrição até 30 de setembro, na Plataforma + Brasil.

O secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, listou os benefícios de participar do programa. “Podem participar do programa pessoas físicas e empresas. Os benefícios de participar são um ciclo não apenas com recursos, mas que passa por capacitação, networking, acesso a ambientes de incubadora, ambientes de aceleração e principalmente se colocar no mercado. Com isso, ganha o participante e o país como um todo”, citou.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de C,T&I (Consecti), Gilvan Máximo, considera o programa uma ferramenta de transformação e colocou o governo do Distrito Federal à disposição da iniciativa. “O programa Centelha é mais uma ferramenta de transformação do Brasil em um país empreendedor, onde os jovens encontram oportunidades. São R$ 105 milhões de investimento. O governo do Distrito Federal está pronto para dar uma contrapartida e fazer de Brasília a cidade mais inovadora do Brasil”.

Cronograma
Até o final de 2020 está prevista a inscrição e seleção dos Parceiros Operacionais Descentralizados de cada estado e da Organização da Sociedade Civil que colaborará na execução do Programa Centelha. Já no primeiro semestre de 2021 ocorrerá o período de preparação do Programa em cada estado para que as inscrições sejam abertas para os empreendedores. A previsão de lançamento dos editais estaduais para os empreendedores está prevista então, para o segundo semestre de 2021.

FONTE: MCTI

Programa Centelha realiza Workshop para identificar melhorias e traçar próximos passos

O Programa Centelha atingiu a marca de mais de 15 mil ideias inovadoras submetidas em todo o Brasil ao final de julho, envolvendo mais de 38 mil empreendedores nas equipes das propostas submetidas. Nos dias 6 e 10 de agosto, o programa reuniu em um evento online os gestores estaduais do Centelha para avaliar resultados obtidos até então e identificar melhorias para o programa.

Criado para incentivar o empreendedorismo por meio de capacitações, subvenções financeiras e suporte, o Programa Centelha é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e operada pela Fundação CERTI.

O investimento destinado para a implementação do programa, contando os recursos de subvenção, bolsas de fomento tecnológico e contrapartidas estaduais, chega a mais de R$ 40 milhões e será destinado para apoiar mais de 500 projetos, que recebem suporte para transformarem suas ideias em negócios de sucesso.

O Workshop de avaliação do Centelha reuniu mais de 100 pessoas de todas as regiões do país, dentre representantes das equipes executoras estaduais e parceiros do programa. Por meio de uma dinâmica online, foram obtidos feedbacks para o planejamento de melhorias para próximas edições do Programa Centelha. Para o Secretário de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Paulo Alvim, esse é um momento não só de avaliação, mas também de reconhecimento de pessoas, de instituições e, principalmente, dos participantes do Centelha em todo o país. Ele comenta: “Nós temos um programa muito grande, que transforma, que muda, cria expectativas, e ele se torna muito mais relevante nesse momento pós-pandemia”. Ele explica que o Programa Centelha é visto como um elemento que pode acelerar o processo de geração de riqueza a partir da agregação de valor baseado em conhecimento científico e tecnológico.

Os parceiros do programa também avaliam positivamente os resultados gerados pelo Centelha até então. Para Marcelo Bortolini, Diretor de Desenvolvimento Científico-Tecnológico da Finep, o Centelha é mais do que um instrumento de fomento ao empreendedorismo, ele é um instrumento de mudança cultural. Fábio Guedes Gomes, Presidente do Confap, destaca que por meio do programa é possível identificar, em diversas partes do país, pessoas e ideias brilhantes. A Diretora de Cooperação Institucional do CNPq, Maria Zaira Turchi, complementa: “Esse programa acabou tendo um apelo tão forte de estimular nossos jovens, de trazê-los, e trazer as boas ideias para que contribuam com a inovação, que ele foi abraçado por todos com muito empenho e para mim é uma satisfação enorme ver como está indo bem. Esse já é um programa de Estado, que tem solidez para permanecer e que fará realmente muita diferença.”

Próximos passos

O programa é executado de forma descentralizada em parceria com equipes executoras de cada estado. Dos 21 estados aprovados pela carta-convite da Finep, 19 já estão com o programa em andamento em diferentes fases, que vão desde a submissão de ideias até a contratação e acompanhamento das empresas. Ainda em 2020, o MCTI e a Finep devem lançar a chamada para o Centelha 2, com o objetivo de atingir todas as unidades federativas no próximo ano.

Leandro Carioni, Diretor Executivo do Centro de Empreendedorismo Inovador da Fundação CERTI, ressalta os números do programa e as expectativas para o futuro: “Hoje, em 2020, temos mais de 15 mil propostas e em 2021, o Centelha 2, pode aumentar ainda mais esses números. Realmente é algo único, transformador.”