Primeira edição do Programa Centelha investiu mais de R$ 40 milhões no empreendedorismo inovador brasileiro

“Tecnologia Social”, “Biotecnologia e Genética”, e “Inteligência Artificial e Machine Learning” estão entre as principais temáticas das startups contempladas; estatísticas podem ser conferidas em e-book lançado pelo Centelha

Concebido com o propósito de estimular a inovação e a cultura empreendedora no Brasil, o Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI.

Com sua primeira edição realizada entre 2019 e 2022, o Centelha mostrou o seu potencial de impacto no ecossistema de inovação brasileiro ao investir mais de R$ 40 milhões para o apoio à criação de 498 novos negócios espalhados por 19 estados participantes. Ao longo das etapas de seleção, foram mais de 15 mil ideias inovadoras submetidas e 38 mil empreendedores inscritos.

Por meio de um e-book – desenvolvido pela Fundação CERTI e lançando no mês de julho – a iniciativa divulgou os números de uma pesquisa junto às startups apoiadas na primeira edição, a fim de identificar os resultados gerados e status atual das empresas. No material digital, são apresentados os dados coletados e análises aplicadas, bem como a história da implementação de um dos maiores programas nacionais de fomento ao empreendedorismo inovador do país e seus números.

Em relação à distribuição regional das mais de 15 mil ideias submetidas, o Nordeste contabilizou o maior número de submissões de propostas, com mais de 5,4 mil ideias apresentadas, considerando que todos os seus 9 estados participaram do primeiro ciclo. Na sequência, o Sudeste, que não contou com a participação de São Paulo e Rio de Janeiro na primeira edição do Programa, teve mais de 4 mil ideias inovadoras inscritas. Seguido de Nordeste e Sudeste, ficaram as regiões Sul, com mais de 2,8 mil propostas, Centro-Oeste, com mais de 1,9 mil, e Norte, com mais 1,1 mil ideias inovadoras recebidas.

No que se trata do perfil dos proponentes de ideias para o Programa, 68,1% foram homens e 31,9% mulheres. Já no quesito raça, mais da metade dos empreendedores, 55%, autodeclararam-se brancos, 33,1% pardos, 8,7% pretos e 3,1% amarelos.

No e-book, também são apresentadas as principais temáticas – relacionadas às tecnologias desenvolvidas pelas startups contempladas – que podem apontar tendências para novos negócios. Dentre as 18 temáticas estratégicas definidas para o Centelha, destacou-se “Tecnologia Social” com 20,1% dos projetos aprovados. “Biotecnologia e Genética” e “Inteligência Artificial e Machine Learning” apareceram em segundo e terceiro lugar, com 14,2% e 10,8%, respectivamente.

Os resultados trazidos na publicação mostram que, das 437 empresas que participaram da pesquisa, 175 delas já estão realizando vendas. No ano de 2021 e no primeiro semestre de 2022, este grupo alcançou um faturamento de R$ 37,5 milhões. “Esse valor supera o investimento realizado pelo Centelha, por meio de subvenção econômica e bolsas, considerando que o total investido diretamente nas empresas foi de R$ 37,1 milhões. Assim, vemos o grande retorno do Programa para a sociedade, por meio de impostos, geração de postos de trabalho, e as próprias tecnologias fomentando toda a matriz econômica regional”, destaca Priscila Procópio, Coordenadora de Projetos da Fundação CERTI.

A perspectiva é de que, com o tempo, as empresas se tornem mais maduras e ampliem seus faturamentos, bem como novas empresas contempladas iniciem a realização de vendas. Atualmente, o Programa Centelha está em sua segunda edição, presente em 26 unidades federativas, e a previsão é que sejam fomentadas mais de 1.000 novas startups.

Todos esses dados podem ser conferidos no e-book, disponível no site institucional do Centelha (programacentelha.com.br/#ebook). Além de apresentar os resultados alcançados até o momento, o livro também traz o histórico do Programa, sua metodologia, estrutura de governança, lista de empresas apoiadas, cases de sucesso, entre outros conteúdos.

INFORMAÇÕES À IMPRENSA

OLIVER PRESS / (11) 3034-0743 / 3031-1793

certi@oliverpress.com.br

Minas Gerais tem 25 projetos aprovados na fase final do Programa Centelha

O Programa Centelha 2 Minas Gerais teve seu resultado final divulgado no dia 22 de junho pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE). Foram 25 projetos aprovados que receberão o valor global de R$ 1.666.667,00, sendo R$ 1.000.000,00 oriundo do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/FINEP) e R$ 666.667,00 provenientes da contrapartida estadual. Dessa forma, cada empresa receberá até R$ 66.666,68 como investimento, além de R$ 26.000,00 em bolsas via CNPq.

O Programa Centelha é uma política pública que tem como objetivo estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora em todas as regiões do Brasil. Aos projetos selecionados, o Programa oferece diferentes benefícios, a fim de impulsionar a transformação de ideias em negócios de sucesso.

Neste sentido, o Centelha é composto por 5 diferentes etapas: as três primeiras – Fase 1, Fase 2 e Fase 3 – compõem o processo de seleção das propostas submetidas. Em seguida, a quarta etapa representa o período de abertura e contratação das empresas selecionadas. Já a quinta e última etapa, chamada de Acompanhamento, engloba o período em que as empresas contratadas recebem os benefícios disponibilizados pelo Programa, como: recursos financeiros; diversas capacitações; descontos e créditos junto a parceiros; apoio para network; entre outros.

Nesta segunda edição do Centelha Minas Gerais, foram submetidas 215 ideias inovadoras na Fase 1, das quais 150 foram aprovadas para a Fase 2, e 75 aprovadas para a Fase 3. Nesta terceira fase, 25 projetos foram selecionados.

Considerando os 25 projetos aprovados, as temáticas mais presentes foram: “Biotecnologia e Genética”, seguido por “Tecnologia Social” e, logo após, “Química e Novos Materiais” e “Inteligência Artificial e Machine Learning”.

Além disso, entre os projetos selecionados, 8 são do setor de “Meio Ambiente e Bioeconomia”, 7 de “Saúde e Bem Estar” e 6 de “Agronegócio”. Aqui, ressalta-se que cada projeto pode representar até três setores de aplicação.

No que tange à origem das propostas aprovadas na Fase 3, a região Metropolitana de Belo Horizonte foi a que mais obteve destaque, alcançando 11 projetos provenientes de 3 municípios.

O Programa Centelha é uma chamada pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI. Em Minas Gerais, o Programa é executado pela FAPEMIG, vinculada à SEDE. As instituições desejam boa sorte e parabenizam todos os aprovados no Programa Centelha 2 Minas Gerais!

Pará tem 50 projetos aprovados na fase final do Programa Centelha

O Programa Centelha Pará teve seu resultado final divulgado no dia 07 de junho pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (SECTET). Foram 50 projetos aprovados que receberão o valor global de R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/FINEP) e R$ 1 milhão provenientes da contrapartida estadual. Dessa forma, cada empresa receberá até R$ 60 mil como investimento, além de R$ 26 mil em bolsas via CNPq.

O Programa Centelha é uma política pública que tem como objetivo estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora em todas as regiões do Brasil. Aos projetos selecionados, o Programa oferece diferentes benefícios, a fim de impulsionar a transformação de ideias em negócios de sucesso.

Neste sentido, o Centelha é composto por 5 diferentes etapas: as três primeiras – Fase 1, Fase 2 e Fase 3 – compõem o processo de seleção das propostas submetidas. Em seguida, a quarta etapa representa o período de abertura e contratação das empresas selecionadas. Já a quinta e última etapa, chamada de Acompanhamento, engloba o período em que as empresas contratadas recebem os benefícios disponibilizados pelo Programa, como: recursos financeiros; diversas capacitações; descontos e créditos junto a parceiros; apoio para network; entre outros.

Nesta edição do Centelha Pará, foram submetidas 878 ideias inovadoras na Fase 1, das quais 200 foram aprovadas para a Fase 2, e 100 aprovadas para a Fase 3. Nesta terceira fase, 50 projetos foram selecionados.

Considerando os 50 projetos aprovados, as temáticas mais presentes foram: “Química e Novos Materiais”, seguido por “Biotecnologia e Genética”, e “Tecnologia Social”.

Além disso, entre os projetos selecionados, 21 são do setor de “Meio Ambiente e Bioeconomia”, 13 de “Saúde e Bem Estar” e 12 de “Agronegócio”. Aqui, ressalta-se que cada projeto pode representar até três setores de aplicação.

No que tange à origem das propostas aprovadas na Fase 3, a região Metropolitana de Belém foi a que mais obteve destaque, alcançando 27 projetos provenientes de três municípios.

O Programa Centelha é uma chamada pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), e Fundação CERTI. No Pará, o Programa é executado pela FAPESPA, vinculada à SECTET. As instituições desejam boa sorte e parabenizam todos os aprovados no Programa Centelha Pará!

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 Rio Grande do Norte

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período no Programa Centelha 2 Rio Grande do Norte, no dia 30 de maio, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio Grande do Norte (SEBRAE-RN) realizou um evento de boas-vindas às startups contratadas – 36 ao total, sendo 11 em parceria com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE).

Registro do evento. Divulgação – Foto: Moraes Neto.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. No Rio Grande do Norte, o Programa é executado pelo SEBRAE-RN.

O evento aconteceu presencialmente, na sede do SEBRAE-RN, em Natal. Além de representantes da instituição e das startups contempladas, a cerimônia também contou com a presença da Finep, da SUDENE, da Fundação CERTI e de outros atores. Isabela Cavalcanti – gestora do Centelha 2 por parte do SEBRAE-RN – apontou: “O Centelha é um programa de fomento ao empreendedorismo inovador. O edital foi lançado em março de 2022 e todos os proponentes participaram de uma jornada, que serviu de funil para identificar as melhores soluções a serem contempladas com os recursos. Chegamos a 36 ideias selecionadas e este é o primeiro encontro com esses empreendedores para conhecermos melhor os projetos propostos”.

Isabela Cavalcanti no evento. Divulgação – Foto: Moraes Neto.

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 Maranhão

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período no Programa Centelha 2 Maranhão, no dia 11 de maio, a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) realizou um evento de boas-vindas às startups contratadas – 39 ao total, sendo 11 em parceria com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE).

Registro do evento.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. No Maranhão, o Programa é executado pela FAPEMA, vinculada à Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti).

O evento aconteceu presencialmente, no Edifício João Goulart, em São Luís. Além de representantes da FAPEMA e das startups contempladas, a cerimônia também contou com a presença da Secti, da Finep, da Fundação CERTI e de outras instituições. Norman Wall – presidente da FAPEMA que na ocasião também estava representando o governador do estado, Carlos Brandão – apontou: “Com o Centelha, a gente faz com que as empresas possam crescer, para que as empresas depois andem com suas próprias pernas. O objetivo principal é fazer com que estas empresas tenham lucro e gerem desenvolvimento econômico para o Maranhão. Com isso a gente consegue atingir dois objetivos: fazer ciência e incluir as pessoas na nossa economia, metas do governo Carlos Brandão”.

Registro do evento.

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 Amapá

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período no Programa Centelha 2 Amapá, no dia 28 de abril, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amapá (FAPEAP) realizou um evento de boas-vindas às startups contratadas – 15 ao total – em parceria com o SEBRAE.

Registro do evento.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. No Amapá, o Programa é executado pela FAPEAP.

O evento aconteceu presencialmente, no Palácio do Governo, em Macapá. Além de representantes da FAPEAP, do SEBRAE e das startups contempladas, a cerimônia também contou com a presença do governador Clésio Luiz, de outras autoridades do governo local, da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Amapá (SETEC), da Finep e do CNPq. Instituições do setor de tecnologia e inovação, bem como de ensino superior e pesquisa, também se fizeram presentes.

Registro do evento.

A FAPEAP já possui um segundo encontro agendado com as startups contratadas, no dia 8 de maio, a fim de realizar o primeiro workshop da Etapa de Acompanhamento, quando serão repassadas orientações em torno das atividades que serão executadas, como mentorias, capacitações e avaliações.

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 Mato Grosso

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e todos os outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período, no dia 12 de abril, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (FAPEMAT) realizou o primeiro workshop da Etapa de Acompanhamento do Programa Centelha 2 Mato Grosso, cerimônia que reuniu todas as empresas a serem contempladas – 50 ao total – a fim de orientá-las em torno das atividades que serão executadas, como mentorias, capacitações e avaliações.

Registro do evento.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. Em Mato Grosso, o Programa é executado pela FAPEMAT, vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECITECI).

O evento aconteceu presencialmente, no Cine Teatro do Instituto Federal de Mato Grosso. Além de representantes da FAPEMAT, a cerimônia também contou com a presença de instituições como SECITECI e Finep.

Registro do evento.

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 Santa Catarina

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período no Programa Centelha 2 Santa Catarina, no dia 11 de abril, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) realizou um evento de boas-vindas às startups contratadas – 49 ao total – a fim de orientá-las em torno das atividades que serão executadas ao longo da Etapa de Acompanhamento.

Registro do evento.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. Em Santa Catarina, o Programa é executado pela FAPESC.

O evento aconteceu de forma remota, por meio da plataforma Google Meet. Além de representantes da FAPESC e das startups contempladas, o encontro também contou com a presença da Fundação CERTI. Fábio Wagner Pinto, presidente da FAPESC, destacou em sua fala: “Parabéns aos contemplados pelo Programa. […] A parte de empreender exige coragem, exige vontade. Nós aqui da FAPESC tentamos trabalhar o máximo possível para facilitar para vocês essa entrada [no mercado].”.

Registro do evento.

Etapa de Acompanhamento é iniciada no Programa Centelha 2 São Paulo

A Etapa de Acompanhamento representa a última das cinco etapas que integram a metodologia do Programa Centelha, tratando-se de um período de 12 meses no qual as empresas selecionadas recebem recursos financeiros, mentorias, diversas capacitações, descontos junto a empresas parceiras, apoio para network e todos os outros benefícios oferecidos pelo Programa.

Marcando o início deste período, no dia 05 de abril, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) realizou o primeiro workshop da Etapa de Acompanhamento do Programa Centelha São Paulo, cerimônia que reuniu grande parte das empresas a serem contempladas a fim de orientá-las em torno das atividades que serão executadas, como mentorias, capacitações e avaliações.

Registro do evento.

O Programa Centelha é promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP) e a Fundação CERTI. Em São Paulo, o Programa é executado pela FAPESP.

O evento aconteceu presencialmente, das 9h às 17h, na sede da FAPESP. Além de representantes da FAPESP, a cerimônia também contou com a presença de instituições como Finep e Fundação CERTI.

Registro do evento.

Sergipe tem 34 projetos aprovados na fase final do Programa Centelha 2

O Programa Centelha 2 Sergipe teve seu resultado final divulgado no dia 31 de março pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (SEDETEC). O montante a ser investido é composto por R$ 1.200.000,00 – sendo R$ 900.000,00 oriundo do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT/FINEP) e R$ 300.000,00 provenientes da contrapartida estadual – e por um aporte adicional da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE). Assim, foram 34 projetos aprovados que receberão o valor de até R$ 40.000,00 como investimento, além de R$ 26.000,00 em bolsas via CNPq.

O Programa Centelha é uma política pública que tem como objetivo estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora em todas as regiões do Brasil. Aos projetos selecionados, o Programa oferece diferentes benefícios, a fim de impulsionar a transformação de ideias em negócios de sucesso.

Neste sentido, o Centelha é composto por 5 diferentes etapas: as três primeiras – Fase 1, Fase 2 e Fase 3 – compõem o processo de seleção das propostas submetidas. Em seguida, a quarta etapa representa o período de abertura e contratação das empresas selecionadas. Já a quinta e última etapa, chamada de Acompanhamento, engloba o período em que as empresas contratadas recebem os benefícios disponibilizados pelo Programa, como: recursos financeiros; diversas capacitações; descontos e créditos junto a parceiros; apoio para network; entre outros.

Nesta segunda edição do Centelha Sergipe, foram submetidas 212 ideias inovadoras na Fase 1, das quais 150 foram aprovadas para a Fase 2, e 75 aprovadas para a Fase 3. Nesta terceira fase, 34 projetos foram selecionados.

Considerando os 34 projetos aprovados, as temáticas mais presentes foram: “Biotecnologia e Genética”, seguido por “TI Telecom”. Logo após, empatados como terceira temática mais frequente, estão “Tecnologia Social”, “Realidade Aumentada” e “Química e Novos Materiais”.

Além disso, entre os projetos selecionados, 11 são do setor de “Saúde e Bem Estar”, 9 de “Meio Ambiente e Bioeconomia”, 8 de “Educação” e também 8 de “Agronegócio”. Aqui, ressalta-se que cada projeto pode representar até três setores de aplicação.

No que tange à origem das propostas aprovadas na Fase 3, a região Leste Sergipano foi a que mais obteve destaque, alcançando 25 projetos provenientes de 2 municípios.

O Programa Centelha é uma chamada pública do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP), e Fundação CERTI. Em Sergipe, o Programa é executado pela FAPITEC, vinculada à SEDETEC. As instituições desejam boa sorte e parabenizam todos os aprovados no Programa Centelha 2 Sergipe!