MCTI lança 2ª Edição do Programa Centelha

Dois editais estão disponíveis para inscrição: um para escolher parceiros estaduais e outro para seleção de uma Organização da Sociedade Civil

Foto: Leonardo Marques ASCOM/MCTI

Para incentivar a cultura empreendedora em todo o país e apoiar novas ideias, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) lançou no dia 31/08, a 2ª edição do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores – Programa Centelha. O investimento é de R$ 105 milhões com a expectativa de apoiar a capacitação de 50 mil empreendedores, criar 1.350 novas startups e promover a cultura empreendedora em 26 Estados e no Distrito Federal.

Parceria do MCTI com as vinculadas Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Apoio à Pesquisa (Confap), o Centelha alcançou no primeiro ciclo, até agora, a marca de mais de 15,5 mil ideias inovadoras submetidas em 19 estados, envolvendo mais de 38 mil participantes, com a expectativa de apoio de mais  de 500 projetos.

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, destacou a importância da articulação de diferentes entidades para os resultados do programa e afirmou que a iniciativa é focada em melhorar a vida das pessoas. “Um programa como esse, que pode ajudar pessoas a realizar seus sonhos e mudarem a realidade da sua família, da sua comunidade e do país, é muito importante. Eu tenho muito orgulho de liderar um ministério que é condutor dessas políticas”.

Para o presidente do CNPq, Evaldo Vilela, é vital investir em novas ideias nesse momento de pandemia. “Nesses momentos tão difíceis da nossa economia, nós ainda conseguimos recursos para uma atividade tão importante que é cuidar das ideias dos jovens em sua primeira oportunidade. A nossa juventude merece essa oportunidade. O primeiro Centelha, onde participei como presidente da Fapemig foi um sucesso. Agora temos uma segunda edição muito oportuna”, apontou.

Waldemar Barroso, presidente da Finep, ressaltou a importância das parcerias para fazer a iniciativa chegar a todos os estados. “Unidos podemos promover o empreendedorismo no Brasil e fazer com que a juventude consiga colocar seus sonhos em prática. O programa Centelha será um grande motor para esse movimento de empreendedorismo no Brasil”, colocou.

Já Fabio Guedes, presidente do Confap, falou sobre a demanda reprimida que pode ser alcançada com o Centelha.  “Temos esperança que esse programa possa crescer ainda mais. Há uma demanda reprimida no campo do empreendedorismo tecnológico que o Centelha fez revelar. Nós já conseguimos a adesão de 20 fundações estaduais e queremos chegar aos 27 estados, aos mais distantes rincões do Brasil. Ciência não tem idade, cor ou gênero. Ciência e criatividade fazem parte do DNA do brasileiro”.

Editais

Estão disponíveis dois editais para execução do programa:

Uma carta-convite da Finep/MCTI voltada para a seleção pública dos parceiros estaduais do programa com prazo de inscrição até 1º de outubro, disponível aqui;

E um edital de chamamento público do MCTI para a seleção de uma Organização da Sociedade Civil para colaborar com o ministério na execução do projeto, disponível aqui, com prazo de inscrição até 30 de setembro, na Plataforma + Brasil.

O secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, listou os benefícios de participar do programa. “Podem participar do programa pessoas físicas e empresas. Os benefícios de participar são um ciclo não apenas com recursos, mas que passa por capacitação, networking, acesso a ambientes de incubadora, ambientes de aceleração e principalmente se colocar no mercado. Com isso, ganha o participante e o país como um todo”, citou.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de C,T&I (Consecti), Gilvan Máximo, considera o programa uma ferramenta de transformação e colocou o governo do Distrito Federal à disposição da iniciativa. “O programa Centelha é mais uma ferramenta de transformação do Brasil em um país empreendedor, onde os jovens encontram oportunidades. São R$ 105 milhões de investimento. O governo do Distrito Federal está pronto para dar uma contrapartida e fazer de Brasília a cidade mais inovadora do Brasil”.

Cronograma
Até o final de 2020 está prevista a inscrição e seleção dos Parceiros Operacionais Descentralizados de cada estado e da Organização da Sociedade Civil que colaborará na execução do Programa Centelha. Já no primeiro semestre de 2021 ocorrerá o período de preparação do Programa em cada estado para que as inscrições sejam abertas para os empreendedores. A previsão de lançamento dos editais estaduais para os empreendedores está prevista então, para o segundo semestre de 2021.

FONTE: MCTI